Can-Am domina primeira metade do Dakar 2022

Equipes apoiadas pela marca seguem bem na disputa tanto na categoria dos UTVs quando dos protótipos

 

O Rali Dakar 2022 chegou ao dia de descanso neste sábado, 8 de janeiro. Com a primeira metade cumprida, enquanto pilotos e navegadores aproveitam para relaxar e trocar as experiência vivenciadas, equipes e mecânicos seguem na lida com os veículos, fazendo uma grande revisão e trocando peças essenciais para deixá-los prontos para a segunda e última fase, que termina na próxima sexta-feira, 14.

Para a Can-Am Factory, até aqui, só alegrias. Os competidores apoiados pela marca tiveram bons desempenhos e seguem na disputa pelos títulos de campeões das categorias dos UTVs e também dos protótipos. Austin Jones (Estados Unidos) e Gustavo Gugelmin (Brasil) terminaram a primeira etapa em segundo com seu Can-Am Maverick X3 XRS 401, apenas 6m56s da dupla brasileira Rodrigo Luppi e Maykel Justo, que também competem com o Maverick X3 XRS 415 preparado e assistido pela South Racing Can-Am.

Gerard Farres Guell (Espanha) e Diego Ortega Gil (Espanha) estão em quarto na classificação geral; Molly Taylor (Austrália) e Dale Moscatt (Austrália) em décimo-oitavo; e Aron Domzala (Polônia) e Maciej Marton (Polônia) em vigésimo-sexto. Nos protótipos, Francisco ‘Chaleco’ López (Chile) e Juan Pablo Latrach Vinagre (Chile) mantêm a liderança da categoria com diferença considerável de 23m09s para os segundos colocados, seus parceiros na equipe EKS – South Racing, Sebastian Eriksson (Suécia) e Wouter Rosegaar (Países Baixos).

“Chegamos no dia de descanso. Foram seis dias de muito rali. Seis dias em que nossa meta de ficar no Top 5, ou seja, no pelotão da frente, foi alcançada. No segundo dia assumimos a liderança e mantivemos essa posição por três dias. Encerramos a primeira metade em segundo, 6m56s atrás dos líderes, os brasileiros e nossos amigos Rodrigo Luppi e Maykel Justo, que também correm com um Maverick X3 preparado pela South Racing Can-Am. Até aqui tivemos um rali duro, com navegação bastante complicada, tanto que algumas equipes favoritas já caíram fora, principalmente nos carros” analisou Gustavo Gugelmin, navegador de Austin Jones na equipe Can-Am Factory South Racing.

O próximo trecho

A segunda parte do rali passa pelas cidades de Al Dawadimi, Wadi Ad-Dawasir e Bisha, antes de retornar a Jeddah onde será a linha de chegada, no dia 14 de janeiro. Amanhã, domingo, acontece a etapa 7, de Riyadh a Al Dawadimi, quando o Dakar entrará em território desconhecido pelas equipes. O dia de exploração começará com cerca de 100 km de dunas em uma sucessão contínua de ergs (vasta extensão desértica cujas areias o vento modela em dunas móveis) que parecerão não ter fim. De acordo com a organização, depois desse exercício extremo de superação das dunas, a direção ficará menos complexa, mas o labirinto de traçados pode colocar os nervos de pilotos e navegadores à prova.

Para Gugelmin, a segunda metade do rali será mais técnica, com mais dunas, pedras e estradas de areia: “Agora começa a apertar o ritmo. A gente luta por um pódio, vem aqui com propósito de vitória, mas chegar já é uma conquista. Porém, estamos aqui para brigar pelo título. A briga é acirrada, mas temos condições. Agora é ter cuidado na pilotagem, na navegação na medida do possível, mas eu e o Austin vamos para cima”, finaliza.

Classificação geral do Rali Dakar 2022 nos UTVs – Primeira Metade (extraoficial)

 1)   Rodrigo Luppi/Maykel Justo – Can-Am Maverick XRS – 25h04m01s

2)   Austin Jones/Gustavo Gugelmin – Can-Am Maverick XRS – a 6m56s

3)   Michal Goczal/Szymon Gospodarczyk – Can-Am Maverick XRS – a 28m06s

4)   Gerard Farres Guell/Diego Ortega Gil – Can-Am Maverick XRS – a 29m08s

5)   Rokas Baciuska/Oriol Mena – Can-Am Maverick XRS – a 46m26s

6)   Marek Goczal/Lukasz Laskawiec – Can-Am Maverick XRS – a 01h01m05s

7)   Jerome de Sadeleer/Michael Metge – Can-Am Maverick XRS – a 02h27m56s

8)   Sergei Kariakin/Anton Vlasiuk – Can-Am Maverick – a 02h28m51s

9)   Luis Portela Morais/David Megre – Can-Am Maverick XRS – a 02h58m57s

10) Joan Moreno/Miguel Puertas Herrera – Can-Am Maverick XRS – a 3h16m06s

*Fonte: Dakar Oficial

 Classificação geral do Rali Dakar 2022 nos Protótipos – Primeira Metade (extraoficial)

 1)   Francisco ‘Chaleco’ López/Juan Pablo Vinagre – Can-Am XRS – 24h19m17s

2)   Sebastian Eriksson/Wouter Rosegaar – Maverick X3 – a 23m09s

3)   Cristina Herrero/François Cazalet – OT3 01 – a 02h20m16s

4)   Fernando Alvarez/Xavier Panseri – Maverick X3 – a 02h30m22s

5)   Philippe Pinchedez/Thomas Gaidella – Can-Am T3RR – a 02h30m24s

6)   Dania Akeel/Sergio Lafuente – Maverick X3 – a 04h15m25s

7)   Santiago Navarro/Marc Sola – Maverick X3 – a 04h24m36s

8)   Camelia Liparoti/Xavier Blanco – Yamaha YXZ1000R – a 04h44m11s

9)   Pavel Lebedev/Kirill Shubin – Maverick – a 04h57m00s

10) Josef Machacek/Pavel Vyoral – Can-Am DV 21 – a 05h34m14s

*Fonte: Dakar Oficial

Jones e Gugelmin terminam primeira metade do Dakar em segundo na geral

Francisco ‘Chaleco’ López e Juan Pablo Latrach Vinagre

Gustavo Gugelmin e Austin Jones