Can-Am Maverick X3 domina prólogo do Sertões 2020

  • Dos 56 inscritos na categoria UTV, 54 disputam a prova com Maverick X3 
  • Nelsinho Piquet faz sua estreia no rali cross-country 
  • Deninho Casarini faz o tempo mais rápido da prova na categoria para UTVs  
  • Campeão de 2019, Deni Nascimento, da Bompack Can-Am, começa cauteloso
 

A Can-Am dominou o prólogo do Sertões 2020, realizado na Fazenda Velocitta, em Mogi Guaçu (SP), nesta sexta-feira, 30 de outubro, definindo a ordem de largada para o primeiro dia das provas especiais. As primeiras 14 duplas participam com o Can-Am Maverick X3, ampliando as chances de mais um título da marca na prova  

Em um circuito com quase 5 quilômetros de cascalho e pedrisco, entre curvas e retas, Deninho Casarini e o navegador Ivo Mayer da Racing cravaram o melhor tempo com seu Maverick X3, e levam vantagem logo no início dessa edição do Sertões. “Arrisquei um pouco mais em alguns pontos da pista, pois senti total confiança no equipamento e iniciamos com o pé direito. Agora é tentar o mesmo nos dias longos e fazer uma prova consistente”, disse o piloto que também é Concessionário Can-Am no Brasil. 

 

As duas duplas da equipe Can-Am Monster Energy, Rodrigo Varela e Gunnar Dums, e Gabriel Varela e Eduardo Shiga, vieram logo atrás, na segunda e terceira posições, respectivamente. 

Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin ficaram em 6º na contagem do tempo, seguidos por Bruno Varela e Gustavo Bortolanza, ambas as duplas também da Can-Am Monster Energy. 

 

A dupla campeã da edição 2019, Deni Nascimento e seu navegador Idali Bosse, vai largar na 11ª posição. “Esse prólogo estava muito escorregadio, com vários trechos perigosos, sem área de escape. Por isso, decidimos pela cautela para largar bem no sábado, ao invés de arriscar tudo. Não se ganha o Sertões no prólogo, mas pode-se perdê-lo”, comentou o piloto da equipe Bompack Can-Am. 

 

O piloto estreante no Sertões, Nelsinho Piquet, que vai correr com o navegador Marcos Pastein pela equipe Can-Am Varela Divino Fogão Rally Team, ficou com a 21º colocação na ordem de largada depois de um susto. “Alinhei paro prólogo, logo depois da rampa de apresentação das duplas, mas não sabia que largaria logo. Descobri que tinha poucos segundos para ajustar o cinto de segurança e capacete pois o horário de largada é definido pela organização. O coração disparou e é mais uma lição aprendida no meu primeiro Sertões. Pelo jeito cada dia vai ser uma experiência incrível, projetou Nelsinho. 

 

A representante feminina dentre as equipes apoiadas pela Can-Am, Helena Deyama e a navegadora Josi Koerich, da equipe Musa (Mulheres Unidas Sertões Adentro), foi prejudicada no classificatório. “Poderíamos ter feito um tempo melhor, mas tivemos que reduzir o nosso ritmo, pois alcançamos o UTV que largou antes de nós em um trecho sem possibilidade de ultrapassagem. Agora é pensar no sábado, e correr para recuperar posições”, explicou a piloto que tem no currículo a participação em 15 Sertões. 

 

A primeira etapa do Sertões 2020 acontece no sábado, 31 de outubro na Fazenda Velocitta, em Mogi Guaçu (SP), e chega dia 7 de novembro, em Barreirinhas (MA), cruzando 5 estados e o DF, somando 5.000 km.