Can-Am Maverick X3 encara trecho mais duro do Sertões 2020, na etapa maratona

  • Troca de posições entre os irmãos Varela na liderança da prova 
  •  Pilotos enfrentaram caminho com muitas pedras, chuva e travessia difícil por rio cheio; 
  •  Maverick X3 mostra suas qualidades com 19 melhores duplas entre as 20 primeiras na etapa maratona 

 

Neblina, muita pedra, chuva e rio cheio marcaram o trecho da Etapa 2 do Rally dos Sertões, nesta segunda-feira, 2 de novembro. Embora considerado pelos pilotos da categoria UTV como um dos percursos mais duros da competição, os obstáculos e percalços foram superados pela potência e resistência do Can-Am Maverick X3. 

 

Os pilotos tiveram de mostrar toda habilidade para enfrentar os terrenos sinuosos de serra, partindo de Brasília (DF) chegando a Minaçu (GO). Mesmo assim, a disputa continua muito equilibrada, e cada segundo está contando para os melhores resultados. Entre a primeira dupla a encerrar a prova e a 15ª colocada, foram pouco mais de 15 minutos de diferença. No pelotão dos 20 primeiros UTVs, 19 são Can-Am Maverick X3. 

 

Rodrigo Varela e Gunnar Dums, da Can-Am Monster Energy, se deram bem nos desafios do dia e venceram a etapa 2, com o tempo de 5h34min14seg, assumindo a 1ª posição na classificação geral da categoria UTV. “Prova difícil, bem complicada mesmo, mas terminamos bem. Assumimos a liderança, agora o desafio é segurar essa posição na reta final da maratona. Estamos apenas no segundo dia, temos muito rally pela frente. Hoje foi só o segundo dia, vamos longe ainda”, comentou o piloto líder da categoria até o momento. 

 

Com menos de 2 minutos de desvantagem, Denísio Casarini e o navegador Ivo Mayer, da Casarini Racing, andaram bem e chegaram na 2ª colocação do dia, passando a 4ª posição da geral. “Tinha muita pedra no trecho, mas muita pedra mesmo. Nosso carro está bem acertado, acho que amanhã é o dia”, comenta o piloto que também é concessionário da Can-Am. 

 

Deni Nascimento e Idali Bosse, que correm para defender o título na categoria, continuam na cola do líder na geral, depois de finalizar a etapa na 4ª posição. O atual campeão descreveu a passagem pelo rio como uma das mais tensas do trecho. “Já sabíamos que seria um dia bem duro. Trecho travado mesmo, mas o Maverick X3 superou tudo. Na passagem pelo rio, ficamos mais tensos porque estava fundo, e tinha algumas motos dentro do rio. O nosso UTV pegou uma pedra que encavalou o carro, e deu uma empenada na barra traseira. Mas o Maverick X3 supera tudo”, comemorou Deni, depois de fazer a revisão do seu UTV, já que nessa etapa os pilotos não contam com a assistência dos mecânicos da equipe.  

 

Pilotando com mais cautela para passar pela etapa mais difícil do Sertões 2020, Bruno Varela e Gustavo Bortolanza, da Can-Am Monster Energy, largaram na liderança pela manhã, mas caíram para a 5ª colocação nesta segunda-feira. “Hoje teve chuva, neblina, serra e até sol. Foi uma etapa completa e extremamente difícil”, disse Bruno que na geral ocupa a 3ª posição. 

 

Na 7ª posição da classificação do dia, Gabriel Varela e Eduardo Shiga, da Can-Am Monster Energy, já se preparam para a segunda etapa da maratona, com o Maverick X3 inteiro depois dos 360 quilômetros da especial mais desafiadora da competição deste ano. “Sem dúvida a travessia pelo rio foi o momento mais complicado, mas o Maverick X3 deu conta do recado. Finalizamos essa etapa, que foi duríssima, sem precisarmos fazer absolutamente nenhuma correção no UTV”, comemorou Gabriel. 

 

Amanhã, as duplas partem para a segunda perna da maratona do Sertões 2020, quando seus UTVs poderão passar pela revisão geral dos mecânicos ao final do dia 

 

Para o Sertões 2020, a Can-Am apoia as equipes Bompack Can-AmCan-Am Monster Energy, Can-Am Varela Divino Fogão Rally Team e MUSA (Mulheres Unidas Sertões Adentro). 

 

Veja a classificação extra oficial da Etapa 2: 

 

1 – Rodrigo Varela / Gunnar Dums – CAN-AM MAVERICK X3 XRS – 5h34min14seg 

 

2 – Deni Nascimento / Idali Bosse – CAN-AM MAVERICK X3 XRS – 5h35min26seg 

 

3 – Gabriel Varela / Eduardo Shiga – CAN-AM MAVERICK X3 XRS – 5h36min03seg 

 

4 – Denísio Casarini / Ivo Mayer – CAN-AM MAVERICK X3 XRS – 5h36min11seg 

 

5 – Rodrigo Luppi / Maykel Justo – CAN-AM MAVERICK X3 XRC – 5h36min13seg 

 

6 – Bruno Varela / Gustavo Bortolanza – CAN-AM MAVERICK X3 XRS – 5h38min03seg 

 

7 – Cristiano Batista / Robledo Nicoletti – CAN-AM MAVERICK X3 XRS – 5h38min08seg 

 

8 – Otavio Leite / Paulo Medina – CAN-AM MAVERICK X3 XRS – 5h39min44seg 

 

9 – Richard Fliter / André Munhoz – CAN-AM MAVERICK X3 – 5h41min29seg 

 

10 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin – CAN-AM MAVERICK X3 XRS – 5h41min48seg  

 

Acompanhe a classificação Geral Extra Oficial da categoria UTV:  

1 – Rodrigo Varela / Gunnar Dums – CAN-AM MAVERICK X3 XRS – 9h23min15seg 

 

2 – Deni Nascimento / Idali Bosse – CAN-AM MAVERICK X3 XRS – 9h24min39seg 

 

3 – Bruno Varela / Gustavo Bortolanza – CAN-AM MAVERICK X3 XRS – 9h26min12seg 

 

4 – Denísio Casarini / Ivo Mayer – CAN-AM MAVERICK X3 XRS – 9h26min19seg 

 

5 – Cristiano Batista / Robledo Nicoletti – CAN-AM MAVERICK X3 XRS – 9h26min58seg 

 

6 – Rodrigo Luppi / Maykel Justo – CAN-AM MAVERICK X3 XRC – 9h26min58seg 

 

7 – Gabriel Varela / Eduardo Shiga – CAN-AM MAVERICK X3 XRS – 9h31min24seg 

 

8 – Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin – CAN-AM MAVERICK X3 XRS – 9h34min28seg  

 

9 – Richard Fliter / André Munhoz – CAN-AM MAVERICK X3 – 9h36min26seg 

 

10 – Fabio Pirondi / Flavio Franca – CAN-AM MAVERICK X3 – 9h38min52seg