Can-Am na final do Dakar entre os UTVs: Brasileiro entre as duplas com chances de título

Vice-líderes Jones (EUA) e Gugelmin (Brasil) ainda sonham com título do Dakar em etapa final onde “tudo pode acontecer”; 

Chaleco Lopez e JP Vinagre venceram 6 das 11 etapas até agora e lideram com 18min24seg de vantagem sobre o segundo colocado; 

Realizada nesta quinta-feira na Arábia Saudita, 11ª etapa foi a segunda especial mais longa do rali com 464 km. 

 

O último dia de especial no Dakar 2021 promete ser de arrepiar já que nesta quinta-feira, a dupla com o maior número de vitórias nas etapas do Dakar nos UTVs, Chaleco Lopez e JP Vinagre, voltou a triunfar com seu Can-Am na Arábia Saudita. Os chilenos acumulam 6 vitórias em 11 etapas, mas a dupla vice-líder segue na cola, ainda com grandes chances de conquistar o título.  

 

Chaleco que compete junto com o compatriota Juan Pablo Vinagre na equipe South Racing Can-Am, terminou a especial em 5 horas, 8 minutos e 3 segundos. Os espanhóis Gerard Farres e Armand Monleonda equipe Monster Energy Can-Am ficaram com o 2º lugar do ranking da etapa. 

 

“Com a vitória de hoje, ampliamos a diferença para o segundo colocado. Tivemos um pneu furado, mas conseguimos agir rápido e partir para cima das dunas, e tirar o tempo perdido”, comentou Chaleco completando que amanhã, na última etapa, pretende encerrar a competição em grande estilo. Se conseguir, será a segunda vez que leva o título para o Chile na categoria UTV. 

 

O brasileiro Gustavo Gugelmin, campeão do Dakar em 2018 como navegador, ainda tem grandes chances de trazer para casa o seu segundo título. Na 2ª colocação da classificação da geral acumuladaGugelmin e o piloto Austin Jones da equipe Monster Energy Can-Am finalizaram a etapa desta quinta-feira na 4ª posição. 

 

Hoje tivemos um pneu furado, enfrentamos 100 km de dunas difíceis mesmo, dunas quebradas, e tudo mais. As pedras estão grandes demais, se acertá-las é capaz de até arrancar a barra traseira dos UTVs”, diz Gugelmin, que está 18min 46seg atrás do líder após 11 especiais cronometradas. 

 

A dupla brasileira formada por Reinaldo Varela e Maykel Justo também da Monster Energy Can-Am segue no top-5 do ranking geral, após ficar, novamente, no  lugar na etapa de hoje entre os UTVs. Com 1h36min20seg de diferença para os líderes, eles buscam fechar a competição entre os primeiros, mantendo a evolução que estão mostrando nos últimos dias. 

 

“Hoje foi uma etapa digna de Dakar, cansativa e cheia de pedras, longa. Estamos bem cansados. Acho que foi segunda etapa mais difícil, atrás da 7ª, que foi muito difícil”, descreveu Justo. 

 

Varela ainda brincou com o navegador: “Segunda etapa mais difícil? Que nada, se fosse piloto sim poderia dizer que está cansado”, disse brincando se referindo ainda ao momento em que, no acampamento, os pilotos e navegadores podem usufruir de sessão de massagem muscular. 

 

A 11ª etapa do Dakar começou em Al-Ula e os competidores percorreram 511 km até Yanbu, sendo 464 km de trecho cronometrado e apenas 46 km de deslocamento. A etapa final do rali sairá de Yanbu com destino até Jeddah, cidade que recebeu a abertura e também será palco da decisão da prova. O último dia prevê 452 km de trajeto total, com 225 km de especial. 

 

Confira a classificação preliminar na categoria UTV, do 11º dia de prova e o resultado geral acumulado do Dakar 2021: 

 

11º dia – 14 de janeiro: 

1º) Francisco “Chaleco” Lopez (Chile)/Juan Pablo Vinagre (Chile), Can-Am Maverick XRS Turbo – 05h08min03seg 

2º) Gerard Farres (Espanha)/Armand Monleon (Espanha), Can-Am Maverick XRS Turbo/ + 05min24seg 

3º) Khalifa Al Attiyah (Qatar)/Paolo Ceci (Itália), Can-Am XRS Turbo / + 5min28seg 

4º) Austin Jones (EUA)/Gustavo Gugelmin (Brasil), Can-Am Maverick XRS Turbo / +08min33seg 

5º) Reinaldo Varela (Brasil)/Maykel Justo (Brasil), Can-Am Maverick XRS Turbo / + 11min33seg  

6º) Aron Domzala (Polônia)/Maciej Marton (Polônia), Can-Am Maverick X3 / + 11min50seg 

7º) Wayne Matlock (EUA)/ Sam Hayes (EUA), Polaris RZR Turbo / + 14min40seg 

8º) Kees Koolen (Holanda) /Jurgen Van Den Goorbergh (Holanda), Can-Am XRS Turbo – +14min50seg 

9º) Michal Goczal (Polônia)/ Szymon Gospodarczyk(Polônia), Can-Am Maverick XRS / + 16min32seg 

10 º) Fernando Alvarez (Espanha)/Antonio Gimeno Garcia (Espanha), Can-Am XRS Turbo/ + 20min44seg 

 

Resultado Acumulado após 11 etapas: 

1º) Francisco “Chaleco” Lopez (Chile)/Juan Pablo Vinagre (Chile), Can-Am Maverick XRS Turbo – 50h47min21seg 

2º) Austin Jones (EUA)/Gustavo Gugelmin (Brasil), Can-Am Maverick XRS Turbo / +18min46seg 

3º) Aron Domzala (Polônia)/Maciej Marton (Polônia), Can-Am Maverick X3 / + 54min31seg 

4º) Michal Goczal (Polônia)/ Szymon Gospodarczyk(Polônia), Can-Am Maverick XRS / + 1h21min31seg 

5º) Reinaldo Varela (Brasil)/Maykel Justo (Brasil), Can-Am Maverick XRS Turbo / + 1h36min20seg 

6º) Kees Koolen (Holanda) /Jurgen Van Den Goorbergh (Holanda), Can-Am XRS Turbo / + 3h56min26seg 

7º) José Antonio Hinojo Lopez (Espanha)/Diego Ortega Gil (Espanha), Can-Am Maverick X3 Turbo / + 3h58min53seg 

8º) Khalifa Al Attiyah (Qatar)/Paolo Ceci (Itália), Can-Am XRS Turbo / + 4h32min47seg 

9º) Marek Goczal (Polônia)/Rafal Marton (Polônia), Can-Am XRS Turbo / + 4h36min58seg 

10º) Eric Abel (França)/Christian Manez (França), Can-Am Maverick X3/ + 5h36min45seg