Rodrigo Varela vence Rally Poeira e leva mais um título nacional com a Can-Am

  • Rodrigo venceu no sábado e seu pai, Reinaldo Varela, foi o melhor na etapa de domingo
  • Nelsinho Piquet, que participou pela primeira vez do Baja, chegou a liderar uma das especiais em sua classe UT2
  • Deninho Casarini tem resultados expressivos nos dois dias e ainda comemora a estreia do filho Massimo como piloto de rali

 

A conquista do primeiro lugar no Rally Poeira, realizado no último fim de semana, em Araçatuba (SP), foi o suficiente para tornar Rodrigo Varela campeão brasileiro de Rally Baja. Após vencer o primeiro dos dois dias da prova, o piloto da equipe Can-Am Monster Energy faturou, também, o título nacional. O resultado coroa uma temporada das mais fortes de Rodrigo. Das oito especiais disputadas no Baja, venceu cinco e, em outras duas, ficou com a segunda colocação. Este é o terceiro título de Rodrigo no Campeonato Brasileiro, repetindo 2015 e 2018.

“Foi uma especial muito rápida, bem técnica e com alguns perigos por conta da velocidade. Mas foi muito bom, uma prova para fechar com chave de ouro o campeonato. O Can-Am Maverick X3 se comportou muito bem no terreno, a suspensão trabalhou bem, o pneu estava perfeito”, avaliou o novo tetracampeão.

Na etapa do domingo quem levou a melhor foi Reinaldo Varela, dando um gosto todo especial ao final do campeonato com pódio para a Família Poeira. “Dominamos o final de semana”, brincou o tricampeão do mundo e vencedor do Dakar. “Foi uma especial equilibrada, já que todos conheciam o percurso e o terreno, e conseguimos buscar a vitória na segunda volta”.

Para Nelsinho Piquet, o Rally Poeira foi mais um desafio no mundo do rali. A bordo do Can-Am Maverick X3, competiu na classe UT2 e conseguiu concluir todos os quatro trechos cronometrados, conhecidos como “especiais”.

O primeiro campeão mundial da Fórmula E chegou a liderar uma especial em sua classe. “Liderei no percurso mas não confirmei na tabela de resultados, pois minha inexperiência me fez perder a sinalização de um trecho em radar e acabei perdendo tempo precioso na correção dos resultados.  De qualquer forma, fiquei muito feliz em competir mais uma vez pela Can-Am. Optei por participar do Rally Poeira para ter mais quilometragem no UTV Maverick X3 e ganhar mais experiência no off-road. Estou evoluindo e tenho certeza de que a bagagem adquirida na prova vai me ajudar nos próximos desafios. Me aguardem, pois planejo muito mais no próximo ano.”

Já o bicampeão do Sertões, Deninho Casarini, teve uma sensação inédita nessa prova. “Não tinha mais chances de vencer o campeonato de Baja então fui para dar o meu melhor nos dois dias de prova. Venci na minha categoria mas fui segundo na geral, porém saí com o maior troféu que poderia ter. Essa foi a prova de estreia do meu filho Massimo, que ainda compete na categoria em duplas. Saber que dividimos a mesma pista no mesmo dia não tem preço. Além disso, pelo que vi tenho certeza de que o futuro do rali nacional é promissor”, pontuou o piloto da equipe Can-Am Casarini.

Deninho Casarini
Foto: Doni Castilho

Reinaldo Varela
Foto: Doni Castilho

Nelsinho Piquet
Foto: Doni Castilho